Inicio

Festa de Halloween… de medo!

Deixar un comentario

halloween_cica_2015_web

Clica na imaxe para veres máis grande

Unha festa de aquí e de alá, de vivos e de mortos, e celebrámola na CICA!

Todos e todas, desde educación primaria endiante, poderán desfrutar o próximo venres dia 30 de Outubro, de 5 a 8, de actividades como o obradoiro de maquillaxe e o de receitas monstruosas. Bulide e reservade! que o aforo é limitado e só custa tres euros!

Será unha xornada terrorífica… 🙂

Por certo, sabías que Halloween é un nome adaptado dunha celebración celta chamada Samhain? (pronunciado ‘sau-ín’). Esta era unha celebración común na Europa Atlántica que os emigrantes irlandeses levaron aos Estados Unidos. Aí foi onde lle deron esa imaxe típica que agora coñecemos vía cinema e televisión.

Samhain significa “Novembro” en irlandés moderno e era cando se celebraba o fin definitivo do verán, as boas colleitas e a preparación para o duro inverno, rodeado dunha atmosfera entre festiva e relixiosa. Samhain en verdade é toda unha época que poderíamos equiparar aquí co noso Magosto, e xa se sabe que as castañas son un dos alimentos favoritos no Alén… 😉

Realmente, cousas como os calacús cortados ou o máxico ambiente desa noite era algo común na nosa terra, como explican por exemplo neste artigo ou neste outro, por se tendes curiosidade.

Advertisements

Estamos de volta

Deixar un comentario

Imos aló co curso 2015-2016!

Imos aló co curso 2015-2016! (said the owl)

Ola! Despois dun verán de repasos e nervos polos exames, que logo foron ben, aquí estamos de volta 🙂 Que tal vós?

Comezamos xa en horario de mañán e tarde coas matrículas, sempre gratuitas, pois a máquina bota a andar o dia 1 de Outubro, como cada ano.

Que ninguén quede fora!

Lembrade que a CICA oferece toda clase de servizos, desde cursos para adultos/as, idiomas, informática, consultoría, tradución, interpretación, reforzo para todas as asignaturas de primaria, ESO e bachalerato, máis Kids English e Deutsch für Kinder, e a nosa total disposición a axudarvos, como sempre. Temos caras novas e gañas mil de vervos!

Estamos no local habitual, na Rúa Virxe do Camiño 49 de Pontevedra. Para calquera dúbida ou pregunta é so contactar connosco. Estamos também em Facebook, claro.

O verán non nos pára

Deixar un comentario

summerstudyChega o verán, pero isto non pára! Pode que a outro ritmo, forzados polo calor, pero a CICA continuará aberta para vós.

A partir do 23 de Xuño, e ata o 1 de Xullo, estaremos en horario de mañán (10h00 – 13h30) e tarde (17h00 – 20h30) para coordinar o verán e axudarvos cos repasos.

Igualmente, as clases e cursos para adultos continuan. De feito, este pode ser o momento ideal para vos apuntardes a esas clases de idiomas que sempre quixéstedes facer e que ian quedando colgando…

Pregúntanos sobre isto todo ou sobre calquera outro servizo profesional que podamos oferecer.

Máis adiante, na última semana de Setembro, comezaremos a organizar o vindeiro curso académico propiamente dito.

E sempre, sempre, grazas pola vosa confianza 🙂

 

Aprender a estudar… algo fundamental!

Deixar un comentario

learnEstudar, si, pero como? O esforzo é importante, pero só con iso pode non chegar… Como se optimiza o tempo pasado diante dos libros, “clavando cotovelos”? Un pouco na liña que comentaba un dos nosos profes, aprender a estudar en si mesmo pode ser tan importante como aprender o que se supón que debemos saber para un exame.

Queremos deixar unha ligazón moi interesante con consellos prácticos para axudar neste proceso, de forma xeral e divertida -> CLICA AQUI. Isto complementa as nosas “10 pautas para aprender a aprender“, que poñemos en bo uso no noso día a día.

E xa que estamos, unha outra pequena axudiña gráfica para quen anda metido nas matemáticas. Iso está aqui (en inglés, certo, pero para quen anda pola CICA non é problema, verdade? É faciliño! 😉 ).

A necessária constância na aprendizagem, a qualquer idade

2 Comentarios

Xoán M. Paredes (*)learning

É algo óbvio, mas aprender requer esforço, e quando menos uma mínima motivação. No caso concreto da aprendizagem de línguas requer-se, aliás, de bastante paciência e ainda alguma disciplina mental para não cair no desânimo. Digamos que tudo é possível, dependendo das vontades e do tempo do que disponhamos.

Quem me conhece sabe que eu sempre uso o mesmo exemplo nas aulas: aprender um idioma é como praticar um desporto. Conhecer a teoria e as regras está muito bem e é preciso, mas ler um manual de basquetebol só vai fazer que acabes sendo árbitro (com sorte). Para seres jogador ou jogadora vais precisar também de jogar partidas e encestar bolas. Só nessa prática, nessa repetição, nessa rotina, vais desenvolver as tuas qualidades, vais realmente interiorizar os movimentos e fazer com que tudo acabe sendo natural e fluído. Leva tempo, claro, mas não tem porquê ser aborrecido. No caso dos idiomas, além disso, é necessário mandar a vergonha dar uma volta, como quem se tira de cima a pressão do público.

Um novo idioma aprende-se se o “treino” for constante, se há uma exposição habitual à sua sonoridade, às suas palavras, mesmo se é em doses curtas. Outro símile que funciona bem à hora de explicar o processo de começarmos a perceber e falar de verdade uma nova língua é o de “acumular horas de voo”, como um piloto: quanto mais tempo passemos afazendo o ouvido a esses sons que no princípio resultam tão estranhos, mais familiares acabarão por ser, até o ponto de se ligarem para sempre com o nosso estudo teórico.

Assim, temos que querer aprender, ter algum tipo de interesse, compreender que um idioma moderno é algo vivo e útil, cheio de sentimentos e emoções, de encontros e desencontros, ferramenta de ciência e veículo de conhecimento e cultura. Com estas referências, aprender transforma-se numa brincadeira, numa descoberta, finalmente em parte intrínseca de nós, enriquecendo-nos, onde o que parecia um esforço titânico passar a ser um passatempo, algo ao que lhe perdemos o medo e nos fai desfrutar

Claro, isto vale para adultos e adultas, mas… como transmiti-lo às crianças? Esse é um outro problema que tem mais a ver com o próprio sistema educativo.

Por desgraça, o sistema de ensino que temos no nosso país na actualidade centra-se ainda numa acumulação teórica de conhecimentos, com uma cativa carga prática, onde o saber continua a ser algo sem o suficiente contacto com o mundo real. Quando menos isso é o que percebem os nenos e nenas, isso é o que transpira fora das aulas, sendo no geral incapazes de conectarem o aprendido com as suas realidades. Os idiomas não escapam a isto.

Abofé que as cousas da didáctica melhoraram desde os tempos que nós, agora adultos e adultas, tivemos que memorizar sem piedade toda uma série de dados absurdos, em parte graças a uma cada vez melhor formação do professorado, mas estamos ainda longe dos modelos de referência no mundo, como pode ser o caso finlandês. A mudança é lenta, e multi-factorial.

Igual que como adultos temos que entender que para aprendermos um novo idioma é preciso esse chisco de motivação e consciência aumentada da que falávamos antes, para uma criança isto deve ser aplicado a todas as matérias. Não só isso, essa responsabilidade recai tanto nas profissionais da sua escola como em nós, família ou não, que estamos ao seu redor, contribuindo criticamente na sua formação, como aluna e como pessoa. Nós somos a equipa onde joga, a tripulação do seu avião, o espelho onde se observa.

É nessa visão integral onde se pode começar a desenvolver um modelo educativo realmente eficiente, verdadeiramente moderno e eficaz.

Bem pensado, isto de aprender é algo curioso à vez que delicado. O que damos por sabido e totalmente superado levou-nos bastante esforço aprende-lo no seu momento, desde ler, somar e subtrair até conduzir. Isso, precisamente, nunca o deveríamos esquecer, pois a cadeia de transmissão do conhecimento é algo bastante frágil, que requer essa paciência constante, essa exposição cuidada, essa repetição, geração trás geração, cesto a cesto, e onde todos e todas temos um papel crucial.

(*) Xoán é um dos nossos professores. Podes consultar o seu perfil >aqui<.

Novas fichaxes para a CICA

Deixar un comentario

newstaffCo comezo do curso avisamos de que o cambio de logo e imaxe da nosa academia viría acompañado tamén de novas fichaxes para o noso equipo. Dito e feito! É o noso prazer presentarvos unha nova profe, Patricia Blanco, a quen podedes coñecer polo miúdo pinchando na ligazón do seu nome.

Patricia comeza connosco este curso, pero xa a coñecíamos de antes e sabíamos que tiña todos os ingredientes necesarios para ser unha auténtica “cicaense”.

Súmase desta forma a un equipo de profesionais que – non o esquezades – ademais de tratar cos máis cativos e cativas oferece tamén ensino para adultos (idiomas, informática, etc) e servizos profesionais variados, algo no que Patricia tamén ten moito que dicir e achegar (consultoría e xestión cultural, tradución e interpretación, etc).

Xa sabedes que a CICA é moito máis que unha academia 🙂

Comezamos o curso 2014-15

Deixar un comentario

voltaaocole

Volta ao cole – e á CICA – no curso 2014-15

Hai uns dias comentáramos que estábamos preparando o novo curso na CICA e… xa o comezamos!

Imos rematando a segunda semana, collendo velocidade e pechando grupos, saudando de novo a todos e todas as que vindes confiando en nós durante xa máis dunha década e acollendo de brazos abertos a toda a xente que acabamos de coñecer.

Que dicir ten que aínda hai tempo para apuntarse na CICA, tanto pequenos como non tan pequenos, en calquera das nosas clases de repaso, idiomas, informática, ou ciencias, a todos os niveis e para todas as idades.

É máis, este curso 2014-15 temos dúas profes novas, a maiores do equipo xa existente, que presentaremos por aqui en breve. A CICA non para de medrar e mellorar! E é iso mesmo o que queremos.

Estamos onde sempre, na Rúa Virxe do Camiño 49 de Pontevedra. Para calquera dúbida ou pregunta é so contactar connosco 🙂

 

Older Entries Newer Entries